fecha imagem
REPRODUÇÃO FOTOGRÁFICA. Essa paisagem mostra o Porto de Leixões, construído em finais do século XIX, no norte de Portugal. A visão do artista parece ser feita a partir do mar. Há alguns barcos de pequeno porte localizados à esquerda, lembrando canoas paradas no porto. A água do mar é representada de forma muito colorida e transparente e nela podemos ver ondas, o reflexo dos barcos e das copas das árvores que se encontram mais atrás.Um pouco mais ao fundo, vemos o cais, uma ponte e uma série de árvores com folhas verdes e amarelas.Finalmente, no último plano, o céu.

Compare as duas marinhas desta exposição.Qual delas você acha mais parecida com uma paisagem natural? Em qual delas você acha que o artista usou mais a imaginação? Por quê?

Essa marinha foi feita pelo menos vinte anos após a Marinha de Almeida Junior. Nessa tela, pintada durante o período em que permaneceu na Europa, o artista brasileiro Navarro da Costa, parece mais livre para representar as formas e as cores, utilizando pinceladas mais soltas, criando massas vibrantes de cores, e dando destaque aos tons de amarelos, verdes e azuis.

Se você fosse um artista, registraria as coisas tal como se parecem na realidade ou gostaria de recriar a realidade com imaginação? Como você representaria a paisagem dos seus sonhos? Desenhando, pintando, recortando ou criando essa imagem a partir de cheiros ou sons?

NAVARRO DA COSTA (Rio de Janeiro/ RJ, 1883 – Florença/ Itália, 1931)
Porto de Leixões, Portugal, 1914 / 1931
Óleo sobre tela
Doação Família Azevedo Marques, 1949
Natureza Morta Navarro da Costa