link para o menu
prateleira
Natureza Morta Navarro da Costa
texto Navarro da Costa
maquete Navarro da Costa
relevo Navarro da Costa
livro de poemas
contraste Navarro da Costa
Pintura de referência
movel
pixel
pixel
pixel
pixel
pixel
NAVARRO DA COSTA (Rio de Janeiro/ RJ, 1883 – Florença/ Itália, 1931)
Porto de Leixões, Portugal, 1914 / 1931
Óleo sobre tela
Doação Família Azevedo Marques, 1949
A obra em seu contexto.
ampliar imagem
retorna ao menu
Essa paisagem mostra o Porto de Leixões, construído em finais do século XIX, no norte de Portugal. A visão do artista parece ser feita a partir do mar. Há alguns barcos de pequeno porte localizados à esquerda, lembrando canoas paradas no porto. A água do mar é representada de forma muito colorida e transparente e nela podemos ver ondas, o reflexo dos barcos e das copas das árvores que se encontram mais atrás.Um pouco mais ao fundo, vemos o cais, uma ponte e uma série de árvores com folhas verdes e amarelas.Finalmente, no último plano, o céu.

Compare as duas marinhas desta exposição.Qual delas você acha mais parecida com uma paisagem natural? Em qual delas você acha que o artista usou mais a imaginação? Por quê?

Essa marinha foi feita pelo menos vinte anos após a Marinha de Almeida Junior. Nessa tela, pintada durante o período em que permaneceu na Europa, o artista brasileiro Navarro da Costa, parece mais livre para representar as formas e as cores, utilizando pinceladas mais soltas, criando massas vibrantes de cores, e dando destaque aos tons de amarelos, verdes e azuis.

Se você fosse um artista, registraria as coisas tal como se parecem na realidade ou gostaria de recriar a realidade com imaginação? Como você representaria a paisagem dos seus sonhos? Desenhando, pintando, recortando ou criando essa imagem a partir de cheiros ou sons?

O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player